Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

25.11.16

Tosse convulsa - como proteger os nossos bebés?


Sofia Serrano

IMG_8463.JPG

 

A tosse convulsa é uma doença causada por uma bactéria, que afeta o sistema respiratório. 

 

A vacinação para a tosse convulsa existe desde 1965 no plano nacional de vacinação. No entanto, por razões várias , o número de casos de tosse convulsa tem aumentado nos últimos anos, em particular em bebés até aos dois meses, já que só a partir dessa idade é que se inicia a vacinação dos mesmos.

Os bebés precisam mais frequentemente de internamento em cuidados intensivos, e têm mais frequentemente complicações graves.

Assim, têm-se tentando encontrar maneiras de proteger estes bebés pequenos, que ainda não foram imunizados.

 

A melhor estratégia parece ser a vacinação da grávida, que se baseia na passagem transplacentária de anticorpos da mãe para o filho, conferindo-lhe proteção passiva até ao início da vacinação, aos 2 meses de vida.

 

A vacinação deve efetuar-se na altura da gravidez em que a passagem de anticorpos é mais eficaz, o que acontece entre as 20 e as 36 semanas, mas principalmente entre as 20 semanas e as 32 semanas de gravidez.

A vacinação anterior à gravidez ou a vacinação em gravidez anterior não cumpre este requisito, sendo necessário repetir a vacinação em cada gravidez.

 

RECOMENDAÇÃO:

- Recomenda-se a vacinação durante a gravidez com uma dose de vacina combinada contra a tosse convulsa, o tétano, e a difteria, em doses reduzidas (Tdpa), entre as 20 e as 36 semanas de gestação, idealmente até às 32 semanas;

- A vacinação deve ocorrer após a ecografia morfológica (recomendada entre as 20 e as 22 semanas + 6 dias).

 

Dica: se estão grávidas, falem sobre este assunto com o vosso médico assistente. Só a partir de 2017 a vacina será dada gratuitamente à grávida, mas atualmente pode ser comprada com prescrição médica e administrada no Centro de Saúde.

 

A recomendação é da DGS e pode ser integralmente consultada aqui.

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.